MIRANTE 1

Apenas um grande caderno de notas. Um mirante de onde eu olho tudo e qualquer coisa e bato nas teclas pra registrar.

Demo-cracia?

Por que as grandes decisões são sempre tomadas nos bastidores?

Conversa de ideologia política tende a passar  a impressão de ser algo chato. Por que? (de novo)

Nós sempre prestamos a nossa apatia àquilo que não entendemos bem. Depois disso, meia dúzia de intelecutais cobram por parte do povo mais politização, mais interesse. A democracia é baseada nisso, certo? Certo.

Mas o problema dessa dinâmica conceitualmente correta traz ao campo do pragmatismo um problema. Gente demais, com interesses diferentes demais e pessoais demais passam a meter o bedelho naquilo que não as competem. Esses mesmos, trabalham para que as partes mais interessadas – no quesito comunidade – percam o foco dessa discussão e caiam na rotina conciliadora.

É socialmente errado presarmos por um regime autoritário e tirânico. Fato é que uma única mente ou um conjunto de mentes trabalhem nos interesses dos outros.

Ainda sim, pragmaticamente, é exatamente isso o que acontece.

Pra quem mora em São Paulo e compartilha essa terra com mais 11 milhões de pessoas é difícil imaginar como se governa tanta gente. E sinceramente, o cargo de prefeito está defasado. O esquema era trabalhar em subprefeituras. Ainda sim, elas só servem para o idiota que não ganha eleição no interior mas é amigo/parente/companheiro de partido/ qualquer coisa do prefeito ou de alguns vereadores/empresarios/pessoas influentes arranjarem uma teta na barriga do governo pro figurinha mamar.

E ele cumpre o seu papel de ficar quietinho e ser reativo às esparças e idiotas demandas que aparecem.

Diante dessa dificuldade e impotência na hora de perceber e participar dessas discussões eu me recolho àquilo que ELES me obrigam a fazer pra participar…uma vez a cada quatro anos, aperto dois botõezinhos em uma máquina chamada urna eletrônica.

“Muito bem, você fez o seu papel de cidadão e votou. Participou da nossa duramente conquistada democracia. Agora, senta aí e cala a boca e daqui a quatro anos, a gente mostra o que fez.”

Concordo com o abaixo à diradura, porém, me questiono se esse é o melhor jeito de estabelecer nossas regras de convivência.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 9 de agosto de 2010 por em Política, Vida acadêmica.
%d blogueiros gostam disto: