MIRANTE 1

Apenas um grande caderno de notas. Um mirante de onde eu olho tudo e qualquer coisa e bato nas teclas pra registrar.

Os meus filhos vão ler sobre Bastian, Atreyu e a Imperatriz Menina

Toda vez que eu me enfio em uma biblioteca acabo me perdendo entre as estantes. E é impressionante, de repente deve ser o cheiro empoeirado dos livros ou qualquer coisa que o valha, meu nariz fica irritado e me dá uma vontade surreal de ir ao banheiro. Daí eu saía com uns três ou quatro livros, sem fuçar muito mais dela. Ia em disparada procurando um banheiro e aproveitava para começar minha leitura. E, um dia, peguei um livro… eu já tinha visto o filme quando era criança, e custei a acreditar que existia um livro inteirinho da mesma história!

Aproximou-se da poltrona, estendeu a mão devagar, e tocou o livro — e no mesmo instante ouviu dentro de si um “clique”, como se tivesse sido pego em uma ratoeira. Bastian teve a estranha sensação de que aquele toque desencadeara
qualquer coisa que agora devia forçosamente seguir seu curso. Levantou o livro e olhou-o por todos os lados. A capa era de seda cor-de-cobre e brilhava quando ele mudava o livro de posição. Folheando rapidamente o volume, observou que estava impresso em duas
cores diferentes. Não parecia ter gravuras, mas as letras que iniciavam os capítulos eram grandes e muito ornamentadas. Examinando melhor a capa, descobriu duas
serpentes, uma clara e outra escura, que mordiam uma a cauda da outra, formando uma figura oval. Dentro dessa figura, em letras cuidadosamente traçadas, estava o título:
A História sem Fim

Michael Ende (1929 - 1995)

Quando eu chegava da escola e em uma tarde chuvosa assistia ao Cinema em Casa, nem imaginava que um dos meus filmes prediletos com uma das histórias mais fantásticas tinha saído da cabeça de um alemão chamado Michael Ende. Autor de romances infantis e fantásticos, ele conduz o leitor à pele de Bastian, o protagonista, que também é leitor da história sem fim. Entendeu?

Não? Tudo bem, o exercício da sua imaginação entender é o que conta.

E graças à sua imaginação e a de todas as crianças no mundo que leem livros e sonham, existe o reino de Fantasia, retratado em “Die Unendliche Geschichte”, A História Sem Fim, de 1979.

Lá, você encontra toda a sorte de criaturas fantásticas (Fantasia, fantásticas 0_õ … hehe – mas é assim mesmo!). O reino é governado pela Imperatriz Menina, e você cruza com um Dragão da Sorte (que parece um cachorro gigante), gnomos, um caracol de corrida, um gigante de pedra chamado “Come-Pedra” e Atreiú, um guerreiro mirim que precisa salvar o reino de Fantasia do Nada. Mas ele só vai conseguir fazer isso se o Bastian continuar lendo o livro.

O Velho da Montanha Errante continuou a recontar e, ao mesmo tempo, a reescrever como Bastian tinha roubado o livro, como se tinha escondido no sótão da escola e começado a lê-lo. E de novo recomeçou a história da busca de Atreiú, contando como ele chegou junto da Velha Morla e encontrou depois Fuchur na teia de Ygramul, no Abismo Profundo, onde ouviu o grito de terror de Bastian. Contou como Atreiú foi curado pela velha Urgi e aconselhado por Enguivuck. Como passou pelas três Portas Mágicas, entrou na imagem de Bastian e falou com Uiulala.
Depois veio a história dos Gigantes do Vento, da Cidade Fantasma, de Gmork, da salvação de Atreiú e do seu regresso à Torre de Marfim. E nesse meio-tempo, tudo o que acontecera a Bastian voltou também a acontecer; ele acendeu novamente as velas, viu a Imperatriz Menina e deixou-a esperar em vão pela sua vinda. Em seguida, ela se pôs novamente em busca do Velho da Montanha Errante, subiu uma vez mais a escada de letras, entrou no ovo e outra vez se desenrolou, palavra por palavra, a mesma conversa entre ambos, terminada quando o Velho da Montanha Errante começou a reescrever e a recontar de novo a História Sem Fim.
E então tudo recomeçou outra vez desde o princípio — inalterado e inalterável — e tudo acabou novamente no encontro da Imperatriz Menina com o Velho da Montanha Errante, que, uma vez mais, recomeçou a escrever e a contar a História Sem Fim. . .

Atreiú e Falcor, um dragão da sorte

Com certeza meus filhos vão ler e aprender a viver as histórias dos livros. Afinal, isso é o mais precioso que eu posso passar pra eles.

Você pode comprar o livro aqui (FNAC) ou aqui (Livraria Cultura).

E se você consegue ler no computador ou ter um tablet ou algo que o valha, pode fazer o download dele em PDF >>> Michael Ende – A História Sem Fim. (Eu ainda prefiro ler livro de papel mesmo…rsrsrs)

Classificação:

Anúncios

Um comentário em “Os meus filhos vão ler sobre Bastian, Atreyu e a Imperatriz Menina

  1. Sônia Lins
    5 de agosto de 2011

    A crítica é justíssima, afinada e sensível. Realmente, percebe-se um leitor inato “fuçando” especialidades. Isto é bom, aliás, muito bom, pois em referência genética meus “futuros netos” ( um dia, bem mais tarde, hein! ) terão exemplos autênticos em suas vidas!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 5 de agosto de 2011 por em Cinema, Cultura in(útil), Literatura e marcado , , .
%d blogueiros gostam disto: