MIRANTE 1

Apenas um grande caderno de notas. Um mirante de onde eu olho tudo e qualquer coisa e bato nas teclas pra registrar.

Come here, baby….Ohhh Yeaahhhh!

Excepcionalmente, estou escrevendo um post nessa segunda feira.

Troquei com a Mariana porque nessa quinta feira, ela vai ao show do Pearl Jam (show que já assisti e recomendo muito!). Então na sexta, ela traz um texto sobre o show dessa semana.

Mas sobre a banda de hoje…estou em dúvida sobre  escrever ou simplesmente deixar suas músicas falarem por eles mesmos…Bom, me decidi. Vou separar algumas músicas aqui que acho que podem animar a semana de todos.

O Aerosmith fez show ontem na Arena Anhembi. Eu tive a oportunidade de vê-los duas vezes, em 2007, com abertura do Velvet Revolver – noite fantástica – e ano passado no Palestra Itália. Dois shows que fazem você sair cantando na rua alto. Como se saindo bêbado de um bar com seus amigos e amigas abraçados, cantando na rua.

A verdade é que Aerosmith dá vontade de morrer de amor, mas não de uma maneira romeu e julieta puritana. Dá vontade de morrer de ataque cardíaco depois de uma noite inesquecível de sexo.

Em 1994 o Brasil foi tetra campeão, o Aerosmith voltava a escalar o topo da cadeia musical depois de alguns anos de grunge e uma montanha de cocaína ter caído em cima da cabeça dos toxic twins (Steven Tyler e Joe Perry). E foi nesse ano que eles escalaram uma atriz para seus clipes que o pessoal que hoje tem 30 anos com certeza tem muitas lembranças… Alicia Silverstone

E a filha do vocalista, Liv …. ah, vocês conhecem que eu sei.

And that’s, my friend, é a diferença entre chorar como um homem e chorar como um emo por causa de um amor. That’s the blues, man.

Aliás, o grande trunfo deles é trazer ainda mais elementos do blues para o rock.

Brega, você pode dizer. Sim, já foi, mas um brega muito bom. Tão bom que – acreditem – estou em um hotel em Araguaína, interior do Tocantins. E no café da manhã, no final de semana passado, tocava um somzinho ambiente. E logo depois de uma música da Amy Winehouse…tocou:

E um casal de tiozinhos começaram a cantarolar a música numa outra mesa (!!) Essa música tem a minha idade, é de 1988…aí sim.

E vamos combinar. Steven Tyler escreve baladas como ninguém. Não podia deixar de fora a épica….

Mas falando do show de ontem, no Uol, a jornalista Dulce Rosell explicou bem no título da matéria o que eu senti nos dois shows que fui deles: Aerosmith dá aula de rock & roll em show para 32 mil pessoas

Realmente, me lembro até hoje, das duas vezes, o estádio inteirinho cantando What it takes…é impagável

E na última década eu vou destacar duas.

E uma das minhas preferidas. Esse riff de guitarra tem o dom de dar um sopro de ~coolness hardrock ~ na vida de qualquer um.

Sim, o rebolado e o figurino do Steven são bizarros e ouvi muitas provocações na escola e na faculdade por gostar de Aerosmith. “Aquele cara é muito afeminado, faz as unhas, fica lá rebolando com roupinha colorida e colada.” O engraçado é que alguns que falavam isso  – muitos – hoje ficam pagando pau pra Luan Santana e funk….. ou pagando de rappers agora que tá na moda e “dominaram o VMB, bixo” …. tsc tsc… triste.

Enfim, em resposta a eles.

e

Fico pensando..se lançassem esse clipe hoje…com o guitarrista se pegando com uma mulher sem roupa da cintura pra cima…a patrulha do politicamente correto ia encher o saco…. hã.

Há dez anos sem lançar nenhum novo cd de estúdio, a trupe diz ter terminado as gravações dos instrumentos de um novo trabalho e só faltam os vocais do Tyler.

Você já deve ter lido ou ouvido muita coisa sobre os entreveros da banda, mas hey, 40 anos de convivência, overdoses, orgias, um guitarrista curado de câncer, casamentos, filhos, recaídas nas drogas… o estranho seria viverem lindamente sem brigas.

Mas é bom, do atrito surgem coisas interessantes artisticamente.

Pra fechar, vou voltar ao ano de 1994, mais uma música, mais um clipe, mais figurinos bizarros, mais uma obra de arte.

Eu sei que deixei um monte de música de fora…mas né, o post ficaria muito extenso… Mas eaí, qual outra música que você gosta do Aerosmith?

Anúncios

2 comentários em “Come here, baby….Ohhh Yeaahhhh!

  1. Chloé
    31 de outubro de 2011

    Muito bom fechar com Livin on the edge!

  2. Hugo Ribeiro
    31 de outubro de 2011

    Vale lembrar o cd de covers só blues o honkin’ on bobo que tem aquela incrivel releitura da Baby Please don’t go com um clipe espetacular!!!

    Além de Fever, same old song, sweet emotion, Going down e até a fase do just push que tem jaded, e a faixa homônima que tem uma batida bem criativa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: