MIRANTE 1

Apenas um grande caderno de notas. Um mirante de onde eu olho tudo e qualquer coisa e bato nas teclas pra registrar.

Diário de um Cajiano – #2 dia – Eu e o Fábio Barbosa

Fabio Barbosa, presidente executivo da Abril S.A.

Hoje vamos falar do Fábio Barbosa, presidente executivo da Abril S.A.

Engraçado, o meu primeiro trabalho em jornalismo foi a transcrição de uma entrevista de duas horas que meu antigo chefe e sempre professor Ricardo Voltolini fez com ele – isso em 2007.

Para um rapazote de 18 anos, em seu primeiro dia de redação foi bem pesado… (pensando em como eu entreguei o texto pra ele na ocasião… melhor deixar pra lá ;p)

Mas o episódio foi um choque não só pelo fato do Fábio Barbosa falar e raciocinar muito rápido, mas também pela sua riqueza de ideias.

E pela sua trajetória até – o momento – de mudança de paradigma dentro do ABN Ammro/Banco Real.

SUSTENTABILIDADE, palavrinha que está cada vez maior e muitas vezes utilizada de maneira bem pobre. Novos modelos de negócio, interdependência, meio ambiente, responsabilidade social, economia verde…

Ele me fez perceber que por trás das gravatas era possível existir uma alma.  Nesse vídeo, ele passa algumas das ideias que me contagiaram assim como a muita gente.

Em outro momento importante da minha carreira, indiretamente, ele também foi importante. Viajei à Brasília para cobrir o projeto do Banco Real, Talentos da Maturidade. E lá, conheci uma das mulheres mais elegantes que já tinha visto, a Mônica Nunes, editora/gerente de conteúdo do Planeta Sustentável, da Editora Abril.

Em 2009 tive que tomar uma das decisões mais importantes da minha vida profissional até o momento, sair da revista.

Saí para trabalhar no DCE da faculdade, meio período. Por conta disso, em uma conversa com a Mônica via Msn, surgiu a oportunidade de fazer uma matéria para o Planeta. Frilei por lá durante 2009 inteiro.

Nesse meio tempo o Santander junto a um consórcio de bancos comprou o grupo ABN Ammro e ficou com o Banco Real aqui no Brasil. Normalmente a empresa compradora engoliria a estrutura da menor. Dessa vez foi diferente, o Banco Real tinha construído valores intangíveis de marca justamente em cima da prerrogativa de fazer negócios de um jeito novo, diferente. O Fabio foi promovido a presidente do Santander no Brasil.

E da mesma maneira, o Santander absorveu esses valores e passou a trabalhar pautado no lema “dar certo, fazendo as coisas certas, do jeito certo”.

Agora, entrei no CAJ enquanto o Barbosa está há quatro meses na Abril.

Coincidência inspiradora, no final das contas.

A clareza e sinceridade do motivo para ser sustentável é o que venceu minha resistência. “Sustentabilidade nos negócios não é esquecer o lado econômico de uma empresa, é buscar o lucro, mas agregar o valor social e o ambiental”

“Não existe ‘on’ e ‘off’, você não pode querer agir da maneira correta só em algumas situações, tem que ser em todas, você está ‘on’ o tempo inteiro”.

E pra finalizar duas falas, uma do próprio Fábio, durante a sua palestra para os alunos do CAJ, “vocação é voz interior. Você tem que fazer aquilo que gosta, buscar o seu caminho. Saber aquilo que te dá entusiasmo e vontade”, e outra do Ralph Emerson que ele usa bastante “as suas atitudes falam tão alto que eu não consigo ouvir o que você fala”.

Anúncios

2 comentários em “Diário de um Cajiano – #2 dia – Eu e o Fábio Barbosa

  1. Thiago Oliveira de Araújo
    2 de fevereiro de 2012

    Muito bom o texto! ^^

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 2 de fevereiro de 2012 por em Diário de um Cajiano.
%d blogueiros gostam disto: