MIRANTE 1

Apenas um grande caderno de notas. Um mirante de onde eu olho tudo e qualquer coisa e bato nas teclas pra registrar.

Rock of Ages – musical pastelão vale a pena ser assistido

Nove entre dez críticas na internet falam mal sobre Rock of Ages. Acho que a única que fala bem é a que eu escrevi para o Club Alfa.

De duas uma, ou os críticos e o público estão pretensiosos demais para uma tarde no cinema, ou os anos 1980 estão muito fora de moda. É impressionante o quanto eu vejo de pessoas da minha idade (na casa dos 20 e poucos anos) que falam mal da época. “Década perdida, ridícula, olha aquelas roupas, cabelos, credo!”. Enquanto isso, o pessoal que hoje tem uns 30 e poucos ou até 40 – caso do meu irmão mais velho e do meu tio, adoram Elvis, Beatles e Rolling Stones, mas quando tinham 20 e poucos não falavam tanto assim dos anos 1960 e 1970. Coisa que o pessoal da minha idade, hoje, venera.

Eu gosto de todas as décadas na história do rock, cada uma com a sua peculiaridade, seu momento, seus altos e baixos. Mas eu tenho um carinho especial pelos anos 1980 (olha esse post que escrevi aqui no OSB).

Eu adoro as roupas coloridas, os cabelos exagerados com permanente e aquela atmosfera cowboy/engraçadona.

Era ou não era engraçadão?

E é exatamente essa atitude despretensiosa e saudosista que Rock of Ages procura resgatar. “It’s all for the rock and roll, man!”

O filme é óbvio e conta a história batida de dois protagonistas que estão em busca do sonho americano. O roteiro é mais do mesmo: eles se apaixonam, um mal entendido acontece, eles se separam e, como uma epifania, tudo se resolve.

É óbvio. E o que mais você pode esperar de um musical? A dica é: vá ver o filme despido de pretensões e se divirta. Entre no clima! As atuações de Russel Brand (o mané que, sabe Deus porquê, deu um pé na bunda de Katy Perry) e Alec Baldwin são engraçadíssimas. Várias vezes, as pessoas que estavam na sala comigo e a Mariana explodiram em risadas.

Como não dar risada de um tiozão grisalho, cabeludo fazendo uma cara dessas?

Os protagonistas são estreantes nas telonas. Diego Boneta e Julianne Hough não têm nada de espetacular, mas, ao mesmo tempo, nada que desagrade. Aliás, em uma das cenas, Julianne veste um biquíni asa delta. Já vale metade do ingresso (isso eu escrevi para a crítica do Club, mas também se aplica aqui). E antes que a Mariana me dê uma bronca por isso, meninas, o Tom Cruise também está gostosão e fica praticamente o tempo todo sem camiseta ¬¬

Para as leitoras

Para os leitores

Tom Cruise realmente surpreende no papel do rock star Stacee Jax. O veterano segura bem as músicas que canta, faz dois solos de guitarra e é quase um “Jack Sparrow” oitentista. Quase sempre bêbado, com o olhar confuso e uma atitude estranha, o roqueiro apresenta as dificuldades que fama e dinheiro podem trazer a um artista.

Também vale destacar a bela Malin Akerman. Ela interpreta uma jornalista da Rolling Stone responsável por resgatar Stacee da rota de autodestruição.

Muito cabelo com permanente, roupas coloridas, rocks pastelões e diversão. Ponto final. Rock of Ages não se propõe a ser um dos melhores musicais de todos os tempos, mas é uma ótima diversão para um domingo à tarde no cinema.

Nothing but a good time
A lista de músicas da trilha está aqui.

1. “Paradise City” / Tom Cruise
2. “Sister Christian/Just Like Paradise/Nothin’ But a Good Time” / Diego Boneta
3. “Juke Box Hero/I Love Rock’n’Roll” / Diego Boneta
4. “Hit Me With Your Best Shot” / Catherine Zeta-Jones
5. “Waiting For a Girl Like You” / Diego Boneta
6. “More Than Words/Heaven” / Diego Boneta
7. “Wanted Dead or Alive” / Julianne Hough
8. “I Want To Know What Love is” / Malin Akerman
9. “I Wanna Rock” / Diego Boneta
10. “Pour Some Sugar On Me” / Tom Cruise
11. “Harden My Heart” / Julianne Hough
12. “Shadows of the Night/Harden My Heart” / Julianne Hough
13. “Here I Go Again” / Diego Boneta
14. “Can’t Fight This Feeling” / Russell Brand
15. “Any Way You Want It” / Julianne Hough
16. “Undercover Love” / Diego Boneta
17. “Every Rose Has Its Thorn” / Diego Boneta
18. “Rock You Like a Hurricane” / Julianne Hough
19. “We Built This City/We’re Not Gonna Take It” / Russell Brand
20. “Don’t Stop Believin” / Diego Boneta

Agora, algo que vai irritar muito a Mariana é que eu vou fechar o post com 3 (sim, três!) players do Youtube. (Mas eu continuo te amando, tá? S2)

O trailer e duas músicas que eu gostei bastante das versões. Quem sabe você entra no clima?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 31 de agosto de 2012 por em Cinema, Cultura in(útil), Música e marcado , , .
%d blogueiros gostam disto: