MIRANTE 1

Apenas um grande caderno de notas. Um mirante de onde eu olho tudo e qualquer coisa e bato nas teclas pra registrar.

10# – 100 DIAS ESCREVENDO (Darkness)

Lentamente as cores vão escorrendo do mundo. Conforme a manhã cinza vai tomando forma e os fantasmas da noite anterior vão se recolhendo em suas tocas.

Meu texto é extravaso. Veneno que já não suporta mais correr em minhas veias. Fabricado logo abaixo do diafragma usando um pouco de bile, nicotina, e os muitos sapos gordos e verruguentos que preciso engolir dia a dia.

Mas não tem jeito. Feito abelha eu ponho pra fora e sou obrigado a comer tudo de novo.

Essa escuridão, feito a poção de Gota d’água, do Buarque me queima as entranhas. E tudo fica descolorido, feito escapamento de todas essas ruas e a fuligem me consome.

E meus dias vão passando. Na escuridão se assentando.

Lentamente.

Me.

Matando.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 29 de julho de 2014 por em Caderninho, Textos e ensaios... e marcado , , .
%d blogueiros gostam disto: